25 de abr de 2011

7º Cápitulo de Escrito com Sangue 2!

Entrei em casa, e vi que a porta estava aberta. O estranho era que minha mãe deveria estar no trabalho. Entrei. Havia marcas do sangue no chão... Que medo... Continuei a entrar...
-Oi querida...-Uma voz chegou aos meus ouvidos vindo da sala.
Continuei a andar, mesmo estar tremendo. Olhei para minha mão. Ela nunca estaria tremendo tanto! Entrei dentro de casa. Não via ninguém. Dei um passo adiante. Continuei a andar, e fui a cozinha. Vi mais sangue. Senti cheiro de cigarro,cheiro no caso que odiava. Andei mais. Vi perto da pia, e de uma porta... Vi Camila. Não dava para entender, só sabia que era ea pelos olhos e rosto. Ela estava fumando, usando uma roupa preta, e uma maquiagem com o lápis bem marcado em seu olho. Seu cabelo cortado, deixava ela mais sombria, ah, e claro, seus cabelos agora estavam pretos. Fiquei parada por um bom tempo. Não sabia o que dizer, nem fazer.
-Camila, tudo bem? hehe....-Disse, tentando não estranhar, ou, parecer que estava com medo. Esse era o segredo.
-Tudo bem? É claro que está! Olha, que bom! Espalhei sangue em sua casa? Você não havia feito isso no cemitério? Então, agora é a minha vez, garota!-Camila gritara, enquanto fumava. E, na minha casa!
-Garota, você sabe o que está fazendo? Seus pais sabem?-Disse, afrontando, pois Camila sempre tera medo deles.
-Eles? Saberem algo de mim? Eles sempre gostaram do meu irmão! Will pra lá, e Will pra cá? Só o Willian gostava de mim! E você sabe o que você fez?-Ela deu uma respirada, esperando que eu respondesse,mas, continuou-MATOU-O! E agora, só o que me resta, é isso. Fazer Vingança!
Fiquei um pouco quieta, pensando no que poderia falar.
-Desculpe-me...Mas... de quem é esse sangue??!
-Ah, de alguém! haha! Você acha que eu ainda sou uma anjinha? Pois saiba que já virei outra coisa! E não pense que vou deixar barato pra você! Pois, como você deve saber... A vingança come-se no prato frio!!-Ela disse, com aquela cara, fumando. O que me deixava muito cronstrangida. Ela foi saindo da cozinha.-Tchauzinho fofa...-Continuou, enquanto ia saindo de casa.
Que estranho...Camila, minha amiga de tantos tempos... Agora... Faz isso?! Será que ela matou alguém mesmo?! Ah...Espero que não!!E agora?! O que iria falar pra minha mãe?! Ouvi um barulho...
-FILHAAAA!!!!-Um grito assustado de minha mãe saiu de suas bocas.
-Oi...-Disse, pensando em algo para falar.
-O que aconteceu?! Virou emo, ou algum ladrão entrou aqui?!
-E eu vou saber!? Quando eu cheguei, já estava aqui, e fiquei super assustada!
-Mas...Você sabe quem fez isso?!
-Claro que não né mãe!!
-Uff...Vamos chamar a polícias!!-Enquanto isso, minha mãe ia para perto do telefone.
-Nããão!!-Parei, pois sabia que isso iria ficar estranho.-Melhor não! E se quem fez isso quiser fazer algo?! Se vingar mais ainda!-Tive que dar mais desculpas...
-Éamm...Estranho...Mas, verdade.
Eu tinha que sair de casa, e ver minhas amigas o mais rápido possível, antes que algo de pior acontecesse.
-Mãe, tenho que ir, Tchau!!-Disse, e fui saindo, antes até de esperar que minha mãe respondesse.
Fui andando, e peguei meu carro. Virei a chave, que tinha um pequeno chaveiro com uma imagem, de minha vó...que tanto dizia "Pense muito antes de fazer algumas coisas...Se você não pensar, igual eu fiz...Vai parar na cadeia!" Sim,sim...Ela já passou pela cadeia...E não tinha dó nem piedade!!! Eu liguei o carro. Vi no retrovisor, um carro conhecido. Dele, saiu Luisy.
-Isaaah! Não ligue o carro! Venha cá!-Ouvi Luisy gritar, enquanto ia até minha amiga.
-O que Lúh?!Tudo bem?
-Não!!!
-Porque?!-Disse, enquanto abria uma cara de espanto no meu rosto, e os olhos de Luisy começavam a cair lágrimas.
-Porque o carinha que estava vindo pra cá, acabou de chegar!!!-Ela disse, caindo lágrimas em seus olhos.
-Sério?! Como?!
-Eaamm...Ele me ligou dizendo que não aguentava esperar...
-Nossa... Ou ele está muito apaixonado, ou ele quer roubar logo!!-Ri um pouquinho.
-è... Vamos??!-Ela disse, abrindo a porta do carro para eu entrar.
-Vamos, ok...-Eu disse, entrando no carro.
Passou um tempo, e estávamos na rodoviária vendo um cara loco assenando com um lençinho azul na mão.
-È ele! -Luisy disse, olhando para o cara.
-Que?! Ele?! Esse louco?!-Eu disse assustada.
-È... È que combinamos que ele estaria assim.
-Ah...

Comente:

Nenhum comentário :

Postar um comentário